Friday, March 11, 2011

PCTP/MRPP

E aqui vai mais um pacote de medidas de austeridade anunciado por este governo reaccionário, que irá agravar sobre maneira os trabalhadores.


Os despedimentos vão ficar mais baratos, referente às indemnizações devidas aos trabalhadores, e já não afectarão só os novos contratos, os existentes também sofrerão esta medida miserável.


O subsídio de desemprego sofrerá novos reajustamentos, traduzido, mais cortes e sobre os despedimentos serão optimizados os "procedimentos administrativos para despedimentos individuais e colectivos, no contexto da reforma do sistema judicial"…mais facilidades para os patrões para poderem despedir…


Outro corte será nos benefícios fiscais, portanto mais aumentos na prática dos impostos. Na saúde, em cima da mesa estará um novo pacote de medidas para reduzir os custos com medicamentos e com meios complementares de diagnóstico, no seguimento das medidas já apresentadas em Dezembro, bem como uma redução da despesa com sub-sistemas públicos de saúde, como é o caso da ADSE…tudo medidas que atingirão os trabalhadores e os pensionistas com reformas cada vez com o valor nominal baixíssimo.


Os impostos sobre os pensionistas irão aumentar, alinhando com os trabalhadores activos, os pensionistas com mais de 1500 euros, terão ainda um agravamento com uma dedução especial com cortes progressivos semelhantes aos cortes nos vencimentos nos trabalhadores da função pública.


Outra medida que irá afectar as rendas de mais 430 mil casas, é a intenção de liberalizar as rendas antigas, anteriores a 1990, medida esta que irá atingir milhares de moradores com pensões já de si miseráveis, menos de 300 euros.
Este ataque cerrado aos operários e aos trabalhadores em geral, só pode ter uma resposta, pronta e determinante, intensificar a luta contra este governo serventuário dos interesses de Bruxelas e do FMI, em suma do grande capital. Não pode existir hesitações, porquanto quanto mais tempo este governo se mantiver em funções, mais medidas virão cada vez mais draconianas.


A situação actual no país é insustentável, bem aqui demonstrada com este novo PEC anunciado, e tem de ser transformada a nosso favor. Com objectivos claros de mudança, com firmeza e determinação no combate, outro futuro é possível.
Intensifiquemos então a luta por um governo democrático e de esquerda, onde não poderá incluir os responsáveis pela presente situação do país.


A luta é dura mas nós não vergarmos!

http://lutapopularonline.blogspot.com

1 comment:

Folhetim Cultural said...

Olá passo em seu blog para convidar você a visitar o meu que é dedicado a cultura. De segunda a sexta feira noticiário cultural aos sábados minha coluna poética ás 09 horas da manhã e ás 5 da tarde Chá das 5 sempre com uma participação especial. Irei guardar sua visita lá. Abraços sucesso em seu blog.

Magno Oliveira
Twitter: @oliveirasmagno ou twitter/oliveirasmagno
Telefone: 55 11 61903992
E-mail oliveira_m_silva@hotmail.com