Saturday, April 17, 2010

ALEGRIA

Ainda há uma certa alegria em certas pessoas que eu não consigo bem compreender. Mesmo levando a vidinha de sempre, mesmo que as conversas não saiam das temáticas de sempre, nota-se nas pessoas uma certa alegria. Não é a mesma alegria que eu sinto quando me identifico com uma canção ou quando estou entusiasmado com alguém ou com alguma coisa mas não deixa de ser alegria. É a vida que ainda corre nas veias. É o sopro dos deuses, de Deus ou de quem quer que seja. É o que resta da humanidade. É o que ainda amo nos homens e nas mulheres, sobretudo nas mulheres. Talvez esteja a chegar realmente o momento de pregar na praça pública. Mas o tédio volta a atacar-me. Faltam-me aqui companheiros, companheiras com quem partilhar as minhas ideias. Dizem que sou um poeta-filósofo. Talvez até digam que sou uma espécie de santo. Mas há, de facto, alguma alegria ingénua em certas pessoas, em certas mulheres, em certas raparigas.

2 comments:

Dudu said...

Olá!
Eu leio o seu blog há mais de um ano e devo confessar que ele me inspira muito.
O seu estilo as vezes me lembra muito de Nietzsche.
Enfim, é isso aí.

Abraços
Dudu

apedroribeiro said...

obrigado, meu caro amigo.